Vereador Jose Adilson se manifesta após veto em seu projeto

O projeto de lei apresentado pelos vereadores José Adílson (PSC) e Júnior Mikilita (Republicanos), que propunha a inclusão de professores e funcionários do setor educacional na 1ª fase da imunização contra a Covid-19, foi vetado pelo executivo palmense.

Na justificativa para o veto, o Poder Executivo explicou que a Política Nacional de Imunização é de competência do governo federal, sendo o município obrigado a segui-la, de acordo com as regras estabelecidas por idades e critérios.

Em entrevista ao Repórter Alencar, o vereador pontou a falta de interesse do prefeito, destacando que o projeto foi tratado com descaço “A falta de diálogo entre executivo e legislativo, vacinar os profissionais de educação é dar segurança para eles e para a classe escolar, o veto do prefeito no projeto, só mostra o que a tempo a gente vem falando, o prefeito de Palmas não gosta dos professores” diz o vereador.

Por sua vez salienta a prefeitura que o veto “não se trata de não haver interesse do município em realizar a vacinação em profissionais da educação, mas pelo fato de haver a incompetência do município em realizar a inclusão” do grupo na 1ª fase. Pontua ainda que, havendo a inclusão dos profissionais na 1ª fase da Programa Nacional, a Secretaria Municipal de Saúde irá operacionalizar o trabalho para a imunização.

O veto do Poder Executivo deverá passar por análise das comissões permanentes do Legislativo, para posteriormente ser votada em plenário, que poderá manter ou derrubar o veto.

Acompanhe a matéria em vídeo:

 

Com informações do Repórter Alencar e RBJ

REPÓRTER ALENCAR
© Copyright 2019, Ludegério Alencar Pereira Eireli.
CNPJ: 32.612.586/0001-31
/ Agências de notícias, propaganda e MKT. Empresa Individual de Responsabilidade Limitada. Todos os direitos reservados.