Temperaturas devem oscilar entre 33ºC e 39º até meados de outubro, aponta o Simepar

A MetSul Meteorologia alerta que um episódio de calor histórico atingirá o Brasil nesta semana com temperatura acima dos 40ºC no Sul, inclusive no Paraná, no Centro-Oeste e no Sudeste do país e que em alguns locais podem atingir ou se aproximar dos 45ºC.

Segundo o Instituto Meteorológico há possibilidade que sejam quebrados recordes absolutos de temperatura máxima em algumas cidades e que as marcas figurem entre as mais altas já registradas em décadas em algumas regiões. O episódio de calor pela sua dimensão e intensidade recordará eventos extremos de temperatura alta e ar seco que costumam atingir a Califórnia e Austrália.

O Sul do Brasil sofrerá os efeitos do calor intenso, especialmente o Noroeste e o Norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná. Máximas acima de 40ºC devem ser esperadas no Oeste e no Norte paranaense. Uma corrente de jato mais uma vez potente vai transportar ar muito seco e quente da Bolívia e do Paraguai, onde as máximas podem atingir 44ºC a 46ºC com novos recordes absolutos, para o Sul do país. Junto, novamente, virá muita fumaça.

Emergência por fogo

A MetSul Meteorologia adverte que calor com tamanha intensidade em uma atmosfera de umidade muito baixa e ainda com um padrão de estiagem de meses em algumas áreas vai levar o risco de fogo a valores críticos e emergenciais com altíssimo número de queimadas no Centro-Oeste, no Sudeste e na parte mais ao Norte do Sul do Brasil. A população deve ficar atenta e evitar colocar fogo em lixo e vegetação, bem como dispensar bitucas de cigarro em locais que podem ocorrer incêndio ambiental.

Riscos à saúde 

Calor em nível excepcional pode causar prejuízos à saúde e, em alguns casos, até levar à morte. Segundo o Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), o calor extremo causa mais mortes relacionadas ao clima no país do que qualquer outro evento meteorológico combinado.

O risco de emergências relacionadas ao calor é especialmente alto para idosos, animais de estimação e pessoas com doenças crônicas, mas a exposição ao tempo excessivamente quente de forma prolongada pode aumentar a temperatura de qualquer pessoa, levando à desidratação, exaustão pelo calor ou até mesmo insolação, que pode levar à insuficiência cerebral, cardíaca ou renal, e danos aos tecidos.

Sob calor extremo, em caso de necessidade de passar um tempo prolongado ao ar livre, o o ideal é o amanhecer e com a recomendação de muitas pausas, buscando uma área sombreada quando começar a se sentir superaquecido.

Como regra geral, deve ser evitado o consumo de cafeína e álcool em excesso, ambos diuréticos que desidratam ainda mais o corpo, e deve se buscar a hidratação periódica com muitos líquidos como água e sucos naturais.

O mais importante é procurar atendimento médico se estiver apresentando sintomas relacionados ao calor. Se começar a sentir náuseas, vertigens, confusão mental ou fraqueza, vá para dentro de casa imediatamente e hidrate-se. Busque um médico ou o serviço de emergência de saúde local imediatamente se os sintomas não desaparecerem depois que você voltar para dentro de casa ou se você tiver febre de 40°C ou mais depois de sair de casa.

REPÓRTER ALENCAR
© Copyright 2019, Ludegério Alencar Pereira Eireli.
CNPJ: 32.612.586/0001-31
/ Agências de notícias, propaganda e MKT. Empresa Individual de Responsabilidade Limitada. Todos os direitos reservados.