PRF apreende caminhão de toras sem condições de segurança

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu um caminhão carregado com toras que eram transportadas gerando risco para usuários da rodovia, nesta quarta (09), em Pato Branco. Segundo a PRF, por volta das 11 horas, policiais rodoviários federais, em fiscalização de trânsito na BR-158, abordaram um motorista de um caminhão que transportava toras.

Durante a vistoria, os policiais observaram que a carroceria que estavam sendo transportadas as toras não era a apropriada para essa finalidade. Além disso, as cintas que faziam a amarração da carga estava em mau estado de conservação e inclusive, uma delas sem catraca, presa apenas por um nó. Ainda, em verificação aos demais itens, os policiais verificaram que o caminhão estava ocupado por quatro pessoas, quando, pela legislação, o permitido, para aquele tipo de veículo são apenas três ocupantes e apenas o cinto de segurança do motorista funcionava.

Questionado a respeito dos documentos da carga, o motorista não apresentou nenhum, nem tampouco soube informar o peso das madeiras. Pelo transporte irregular, o motorista foi autuado por equipamento ineficiente, haja vista não existirem fueiros suficientes e obrigatórios para essa configuração de transporte. A carroceria correta para esse tipo de transporte seria a trans tora, que apesar que constar no documento do caminhão, não era a que foi constatada, uma vez que as toras eram transportadas em uma carroceria do tipo prancha ou rampa.

O motorista também foi autuado por essa alteração de característica e também pela inoperância dos cintos de segurança, além do excesso de lotação e pela falta de uma das placas do caminhão. O caminhão não possuía macaco, chave de rodas, estepe ou triângulo, itens obrigatórios. Da maneira com que eram transportadas as toras, o risco de se soltarem e atingirem carros e pessoas era muito grande e a chance de um grave acidente era iminente. Com essa ação, a PRF impediu que um grave acidente ocorresse nas rodovias federais do Paraná. No total, a PRF aplicou mais de R$ mil pelas infrações, que foram divididas entre o motorista e o proprietário.

Fonte PRF

REPÓRTER ALENCAR
© Copyright 2019, Ludegério Alencar Pereira Eireli.
CNPJ: 32.612.586/0001-31
/ Agências de notícias, propaganda e MKT. Empresa Individual de Responsabilidade Limitada. Todos os direitos reservados.