Biblioteca municipal de Palmas retoma com atendimento ao público

CRÉDITO: REPRODUÇÃO WHATSAPP

Após mais de um ano com as portas fechadas, sem realizar nenhum empréstimo de livro, a Biblioteca Municipal Alberto Santos Dumont, localizada no município de Palmas, voltou com suas atividades no dia 4 de maio. O retorno chegou com novidades — uma grande reforma e reestruturação na biblioteca, que passou por melhorias estruturais internas e por uma reformulação na distribuição do acervo.

De acordo com a coordenadora do local, Cassimara Rita Longhi, os livros foram separados por temas. “Fizemos uma sala só com o acervo antigo, outra com os 100 livros de escritores palmenses e reorganizamos os de literatura infantil e juvenil”, disse Cassimara revelando que a biblioteca conta com mais de 17 mil obras catalogadas.

Ao longo desses sete dias em que retornou com os atendimentos ao público, o local já fez 15 empréstimos. O perfil desses leitores, segundo a coordenadora, é bem diversificado, são desde crianças procurando por literatura infantil, até idosos em busca da leitura diária do jornal.

EMPRÉSTIMO DE LIVROS NA PANDEMIA

Os empréstimos de livros voltaram, mas não como antes da pandemia. Agora, para que uma pessoa consiga levar um livro para casa uma série de medidas de biossegurança precisam ser tomadas para que ninguém se contamine com a covid-19.

Como explica a coordenadora da biblioteca municipal em Palmas, o uso de máscara, a aferição da temperatura, limpeza e higienização dos espaços, o distanciamento e a suspensão do acesso direto as estantes, são algumas das ações que o Município precisou tornar obrigatório para que o local voltasse a funcionar.

“Na minha opinião, entre as adaptações que precisamos fazer aqui, a mais drástica é não ter livre acesso aos livros, situação antes tão comum e prazerosa dentro de uma biblioteca, mas extremamente necessária neste momento em que estamos.”

Como os leitores não podem andar pelas prateleiras em busca de uma obra, eles informam as servidoras qual livro, autor ou até mesmo assunto, tema ou gênero gostaria de ler, e elas os pegam. “Só os funcionários têm acesso ao material, que inclusive, quando é devolvido fica oito dias em isolamento para posterior manuseio do funcionário. Entendemos que esse seria o tempo suficiente para ele ficar livre do vírus, caso fosse ter contaminação.”

ESPAÇO CIDADÃO

Durante o período com as portas fechadas, a biblioteca também recebeu novos computadores. Ao todo foram dez. Destes, dois foram destinados para uso administrativo e oito para os frequentadores do local, que podem utilizá-los para pesquisas.

No entanto, com a pandemia, a parte digital, que faz parte do programa Espaço Cidadão, ainda não está liberada ao público.

CARTEIRINHA PARA EMPRÉSTIMOS

Para ter acesso ao acervo, qualquer pessoa de Palmas pode ir até a biblioteca, situada na rua Coronel José Osório, nº 1008, portando um documento pessoal com foto e um comprovante de residência. Menores de idade só poderão abrir um cadastro no local com a presença de um responsável legal.

VIAJANDO SEM SAIR DE CASA

Primeira obra escolhida por Luana após retorno da biblioteca Crédito: Reprodução WhatsApp

Com 15 anos, a palmense Luana Lima dos Reis, foi uma das primeiras pessoas a ir na biblioteca municipal em busca de um livro. Sua escolha foi a obra “Sentimento do Mundo, de Carlos Drummond de Andrade”.

“Eu amo ler, então achei muito bom que posso voltar a emprestar livros”, disse contando que “ler nos faz viajar para lugares incríveis, sem sair de casa.”

Estudante do Colégio Estadual Padre Ponciano José de Araújo, Luana conta que empresta sempre dois livros, uma para ela e outro para a mãe, que também adora ler.

 

Texto de Jéssica Procópio/Diário do Sudoeste

REPÓRTER ALENCAR
© Copyright 2019, Ludegério Alencar Pereira Eireli.
CNPJ: 32.612.586/0001-31
/ Agências de notícias, propaganda e MKT. Empresa Individual de Responsabilidade Limitada. Todos os direitos reservados.